domingo, 18 de outubro de 2020

ANIVERSÁRIO 12º ano do ENCONTRO DE GERAÇÕES-2008-2020

 ENCONTRO DE GERAÇÕES

18-10-2008

DATA PARA RECORDAR!

RECORDANDO COM SAUDADE O AUTOR DESTE TEXTO 

                                                     Hoje, três dias após o memorável Encontro de Gerações, do passado dia 18, ainda me encontro pairando num encontro desencontrado de emoções. A noite da véspera do GEG mal foi dormida na ânsia expectante do encontro de muitos dos amigos que se não via há muitos anos. O Encontro daquela manhã nas ruas do nosso Bairro foi o abraço apertado, o olhar nos olhos, e o confirmar, por vezes, sem querer dar nas vistas, do nome na placa que se trazia presa ao pescoço, porque o caminhar dos anos deixou marcas que se nos aproximava em espírito e sentimento nos distanciava na aparência. Foram as lágrimas reprimidas e as que se soltaram em turbilhão descontrolado. Foi o querer saber num instante a vivência de trinta ou quarenta anos, e surgia o desejo de tudo querer saber, os filhos, os netos, os sucessos de cada um, porque ninguém naquele momento, queria saber de coisas menos boas. E, também, por vezes, lá tínhamos a notícia triste do amigo que já tinha partido. Os abraços, os beijos, os risos e as lágrimas secundarizaram a beleza que nos foi presenteada pela Comissão Organizadora - os Gaiteiros e a Banda Filarmónica Penelense -. Naquele momento o mais importante eram as pessoas, os Amigos. O descerrar da lápida que irá perpetuar o Encontro de Gerações no átrio do Centro Norton de Matos, o almoço, as fases protocolares, o hino do encontro, os fados de Coimbra e todos os momentos deliciosos que nos foram proporcionados pelo BobyZé, o Alfredo Moreirinhas, e o António Alves, não nos deixam esquecer o belo texto pleno de emotividade do Fernando Gaspar que nos mergulhou, frase a frase, em aspectos do nosso Bairro que pertencem ao passado mas que estão bem presentes. Quantas não foram as lágrimas que afloraram aos nossos olhos, quando se projectava da memória as imagens que nos iam sendo descritas dum tempo que não voltará jamais. De todos os momentos, o momento de, nome a nome, homenagearmos aqueles que connosco comungaram a fraterna e despreocupada cumplicidade de momentos vividos na juventude, e já não estão no meio de nós, foi o minuto sem tempo do nosso recolhimento e do nosso encontro intimo com a insignificância precária das nossas vidas. Depois foi o continuar da festa, a emoção do recordar de situações e mais abraços e beijos, o rir dos momentos que a distancia dos factos por vezes nos faz duvidar da nossa própria memória, teria sido mesmo assim? Agora que a expectativa do Encontro de Gerações foi em tudo superada, fica-nos o amargo de boca do pouco tempo que demorou, e, dos muitos amigos que também estiveram presentes e com os quais não houve, porque o tempo voa, oportunidade de abraçar. Estamos todos mais próximos e a vida vivida foi de novo revivida neste amplexo de emoções profundamente sentidas na certeza do outro encontro. Coimbra, 21 de Outubro de 2008 Abílio Soares

    Filarmónica Penelense
    Gaiteiros

     Afixado na parede do átrio do CNM
    Autor: Lino Zé

7 comentários:

  1. Foi linda a festa!
    Nunca sairá da memória dos que a viveram!
    Os que vieram de longe,os que para longe partiram e, os que por cá vamos estando, o "Grande Encontro de Gerações" está gravado como uma data memorável!

    ResponderEliminar
  2. Foi um dia memorável.
    O texto do saudoso amigo Abílio, está perfeito e verdadeiro. Diz tudo.
    Depois desse dia nada passou a ser como antes.
    Agradeço ao Dom Fernando e Celeste Maria, a ideia e concretização de tal evento.

    ResponderEliminar
  3. Muito obrigado Rafael e Celeste por este dia tão importante que se tornou memorável, Obrigada também pelo texto que foi esccolhido e escrito pelo meu querido Alílio, o qual acho exemplar. Agradeço vos do fundo do coração, Rafael e Celeste a realização deste grandioso evento.

    ResponderEliminar
  4. São mais 90 e tal as mensagens na extensão(partilha) do Encontro de Gerações no facebook!

    ResponderEliminar
  5. Um dia memorável, único. Foi lindo. Obrigada à celeste e ao Rafael

    ResponderEliminar
  6. Um dia fantástico. Um momento de coragem do Rafael e Celeste Maria, que conseguiram juntar tanta gente, num entusiasmante momento do nosso bairro. O belo texto de um amigo que é uma saudade - Abílio Soares .

    ResponderEliminar