sábado, 11 de agosto de 2018

Bezt

Bezt é um dos trabalhos da equipa Etam Cru originária da polónia que se dedica à pintura de murais que ocupam vários andares em altura. Baseiam-se em contos de crianças que dão vida a prédios de aparência degradada. Estiveram presentes no Festival Inernacional de Arte Pública de Montreal que se destina a propagar a creatividade e a democratizar a arte urbana. As suas obras encontram-se espalhadas um pouco por todo o mundo, incluindo Portugal.

5 comentários:

  1. Ainda bem combalido da indisposição "sardinhal", com passagem pelo hospital, não não podia deixar de fazer o blogue correr o seu caminho...
    Esta tua postagem é muito bela e de uma beleza singela por integrar crianças!
    Muito bem!
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Meu Deus, jamais pensava que tivesse sido um problema desse nível.
    Só agora aqui voltei pois pela primeira vez saí de casa sem ser para ir ao hospital nestes últimos meses, pelo que me vinguei na alimentação. Vamos a ver o que vai dar pois antes de saír do hospital, pedi aos nutricionistas uma descrição do tipo de alimentação que seria desejável fazer em casa. Como até agora tem dado resultado, espero que um desviozinho não faça mal nenhum.

    Nos meus 23 ou 24 anos apanhei um problema idêntico com mariscos na Beira e fui ao Dr. Tzitzivagos que me teve que dar Meladona por causa das dôres que tinha e como os tempos eram outros, receitou-me coca-cola pois nesse tempo tinha mesmo cola e parou os intestinos. Como os tempos mudaram.
    Votos de uma rápida recuperação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo uma coisa a sério!
      Para acalmar as dores fui logo posto a soro!
      Mais um Raio X e claro uns medicamentos para tomar.
      Mas não está fácil de passar....

      Eliminar
    2. Oh, diacho! Tanto tempo? Tens a certeza que foram as sardinhas?

      Eliminar
  3. Quando abri para comentar, vinha com a intenção de dizer que este mural por um motivo bem diferente se podia chamar de "Respeito".
    Acontecia que já lá vai algum tempo, certos grafiteiros escreviam as suas iniciais por todo o lado, mesmo por cima de murais. Com os tempos e com o fim de educar todo o mundo, a cãmara começou a criar uns paineis aonde quem queria podia deixar as suas assinaturas e certos muralistas passaram a criar uma linha por baixo do mural para que quem quizesse fizesse a sua assinatura abaixo dessa linha, o que foi funcionando. Aqui, penso que a equipa dos polacos Etam Cru desconhecendo este pormenor, deixou uma linha em baixo que foi logo aproveitada por dois grafiteiros. Como reacção foram lá deixar um papel a explicar o problema e o certo é que não continuaram a pôr mais assinaturas. Não é em todo o lado que se viria uma reacção destas. Por isso, eu chamar-lhe-ia "Respeito".

    ResponderEliminar