quinta-feira, 21 de maio de 2020

O ROMANCISTA

                               Antes do almoço
                               Já quase no final...antes do café

Enquanto não contrato um advogado(com curso tirado antes do processo de Bolonha e que tenha passado no exame da Ordem do Marinho), para dar resposta adequada á tua carta(a), vai-te-te entretendo em decifrar esta enigmática foto do J.Leitão



Tive a grande alegria de, neste passado fim de semana, conviver com o “Romancista”, com toda a propriedade assim baptizado pelo Alfredo.

É um dos cromos mais procurados pelos coleccionadores, pela sua simpatia e pela limpidez do seu carácter

Não desperdiça nenhuma oportunidade de alinhavar os tópicos e os rascunhos dos belos textos carregados de sentimentalismo com que mais tarde nos delicia e comove.

Ontem, o ar absorto, em pleno restaurante onde almoçou em Coimbra com um grupo de amigos onde eu próprio me incluía, transferia esses tópicos, desde o seu cérebro para o computador acoplado à cabeça.

Como se demonstra pela fotografia junta que, com a devida vénia aqui publico, da autoria do J. Leitão.

Rui Felício
28-06-2010

2ª foto:dupla J.Leitão e Castelão
A CARTA ABERTA E NÃO SÓ
a)https://(www.blogger.com/blogger.g?blogID=3111280718041980673#editor/target=post;postID=8801079198777098796;onPublishedMenu=allposts;onClosedMenu=allposts;postNum=6461;src=postname

7 comentários:

  1. O Romancista tem hoje a mesma cara preocupada que tinha já lá vão 1O anos. Hoje por outros motivos neste sufoco coletivo. O Romancista que nunca foi um romancista. Sempre o palhaço pobre a querer vestir um fato de veludo e a viver da caridade dos comentários dos amigos aos seus delírios da alma ...

    ResponderEliminar
  2. Os amigos que, como eu, comentam as tuas publicações não o fazem por caridade.
    Tenho a certeza que todos emitimos as nossas opiniões de forma sincera onde a tua simpatia e carácter têm um peso nas avaliações naturalmente.
    Todavia esse peso inevitável não suplanta nunca o reconhecimento da tua escrita escorreita que tem o dom de tocar os sentimentos de quem te lê.
    E esse dom é teu, é pessoal, é intransmissível.
    Só um escritor consegue transpor de si para os outros os sentimentos que subjazem no seu próprio coração quando escreve.

    ResponderEliminar
  3. Ó Romancista, eu acho que nas fotos estás mais a pedir uma romansesta...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era forte a possibilidade de eu já ter metido uns canecos a bordo e estar a precisar de Guronsan ...

      Eliminar
    2. E fizeste tu muito bem. Só se perdem as pingas que caem ao chão.

      Eliminar
  4. Está foi uma postagem de uma em três!!
    De facto merece a pena reler a carta aberta e a respectiva resposta. São um mimo!
    Quanto às fotos não admira pois do Quito tenho algumas que são reliquias, especialmente uma série de várias tiradas em Penela numa conversa comigo...
    Fiquem bem.
    Abraços

    ResponderEliminar