domingo, 2 de outubro de 2022

ANIVERSÁRIO NELA CURADO

MARIA MANUELA CURADO

    NELA CURADO

02-10-1945

Nesta Data especial...

"Encontro de Gerações" deseja

MUITAS FELICIDADES!

PARABÉNS!
 

sábado, 1 de outubro de 2022

ENCONTRO COM A ARTE!-FOTOGRAFIA - RIO MONDEGO

 Coimbra - Águas do Mondego

O rio percorre e corta os concelhos de Coimbra, Montemor -o -Velho e Figueira da Foz, até desaguar no Oceano Atlântico.

      Alexandre Nunes


sexta-feira, 30 de setembro de 2022

ANIVERSÁRIO PAULO MOURA

PAULO MOURA

30-09-1960

Nesta data especial...

"Encontro de Gerações" deseja

MUITAS FELICIDADES!

PARABÉNS!

quinta-feira, 29 de setembro de 2022

ENCONTRO COM A ARTE - FOTOGRAFIA- COIMBRA

Coimbra, reflexos da nova Baixa

(para quem não conhece, esta é no largo da loja do cidadão, av. Fernão de Magalhães)

Foto de Leonel Brás

 

terça-feira, 27 de setembro de 2022

segunda-feira, 26 de setembro de 2022

COIMBRA ANTIGA - TEATRO AVENIDA! POR RUI FELÍCIO


 CINEMA NO TEATRO AVENIDA
( Onde também era feito o Sarau da Queima das Fitas )
Para a época, o Teatro Avenida  era uma sala de espectáculos que enobrecia a cidade.
Nela assisti a inúmeros filmes e várias peças de teatro.
Lamento que tenha desaparecido e sido transformado em centro comercial.
 Agora e sempre o mesquinho interesse económico a sobrepor-se à cultura.
Era uma sala espaçosa, com uma ampla Plateia encimada e coberta em parte por um varandim onde se desenvolvia o Balcão, frisas e camarotes, tudo sustentado por uma fiada hemicircular de pequenos pilares..
------
Vivia-se numa sociedade fechada, em que as autoridades impunham um puritanismo férreo, proibindo revistas mais ousadas e até cortando passagens de filmes que considerassem atentatórias dos bons costumes.
Naquela noite, corria o filme “A queda do Império Romano”, em que Sophia Loren era protagonista.
Na sala cheia, nem o mais leve zumbido se escutava, numa cena em que a artista conversava com Livio e aparecia com um avantajado decote que deixava adivinhar os volumosos seios, cuja nudez integral a imaginação juvenil da maioria dos espectadores procurava desvendar.
Como pelo efeito de uma bomba, a paz sonhadora dos jovens foi quebrada pela voz tronitruante do Batarda que, instalado na primeira fila do Balcão, gritou cá para baixo:
- Aqui de cima vê-se tudo !
Rui Felicio

domingo, 25 de setembro de 2022

ANIVERSÁRIO - OLGA RODRIGUES VIANA

OLGA RODRIGUES VIANA

25-09-1946

Nesta data especial...

"Encontro de Gerações" deseja

MUITAS FELICIDADES!

PARABÉNS!
 

sábado, 24 de setembro de 2022

1954-MEUS ANOS DE MENINA -Conto de Georgina Ferro

 

954

        Os meus anos de menina

         A Ti Mariana estava sentada nas escaleiras a remendar as ceroulas do Ti Júlio. Era uma tarde fria e escura. Tinha vindo para a rua porque os olhos choravam e lá dentro não via nada nem conseguia enfiar a agulha. 

 _ Eu posso enfiar, se vossemecê quiser!  Mas hoje choram-lhe tanto os olhos! Quer que vá a casa pedir os óculos do meu tio? Ele só os põe quando lê o jornal e a minha tia também os põe para coser.

 _ Ai minha cachopita, és mesmo uma menina linda!

 _ Sabe, amanhã a Menina Lurdes vem de férias! As minhas primas vieram pelo Natal, agora só vêm no Verão. E as suas filhas também vêm?  

 Foi então que reparei que os olhos da Ti Mariana já escorriam pela cara abaixo e o lenço não conseguia enxugar as lágrimas!

 _ Não vêm, não, minha filha!... Este ano não tivemos batatas para vender e as castanhas gearam. Por isso elas não vieram pelo Natal nem vêm passar a Páscoa. Não arranjámos dinheiro para os bilhetes. A Mourisca pariu, mas a vitelinha vai fazer-nos falta para o trabalho porque a mãe já está a ficar velhota! O que nos valeu foram as “chibas” que tiveram chibinhos e o meu homem vendeu quatro na feira de Alfaiates para podermos mandar o dinheiro para pagar o colégio.  

 E a tia Mariana ia falando, mais para ela do que para mim, ( penso eu agora) porque ia baixando a voz e levantando a aba do avental  para esconder o rosto, eu “cuidei” que ela já tinha o lenço todo molhadinho!

 _ Ti Mariana, não chore! Eu vou num instante a casa e trago-lhe o meu mealheiro. Já lá tenho pesetas e tostões. Até já tenho uma moeda de vinte e cinco tostões, que me deram os meus padrinhos. E pode comprar o bilhete para elas virem. Está bem? 

 Ela abraçou-me com tanto carinho como se eu fosse uma das suas filhas, mas disse-me que o bilhete tinha de ser comprado com notas. O senhor cobrador da camioneta não aceitava moedas. 

 _ Mas eu vou falar com o senhor Ismael  e ele de certeza que aceita!... Pode ser?!

 Por mais que me explicasse eu não consegui perceber porque a Ti Mariana chorava e ria ao mesmo tempo!...

 Georgina Ferro


quarta-feira, 21 de setembro de 2022

ANIVERSÁRIO - MARIA ALEXANDRA FERREIRA -.XANI

MARIA ALEXANDRA CONCEIçÂO FERREIRA

                     XANI

21-09-1949

Nesta data especial...

Encontro de Gerações" deseja

MUITAS FELICIDADES!

PARABÉNS!
 

terça-feira, 20 de setembro de 2022

sábado, 17 de setembro de 2022

CASA DOS TORRESMOS CRÓNICA DE RUI FELÍCIO

 

CASA DOS TORRESMOS


O Zé Lopes, mais conhecido por Carvalhosas, por ter nascido na aldeia do mesmo nome na margem esquerda do Mondego, afirmava sem modéstia que a sua Casa era a melhor de Coimbra para uma ceia à base de petiscos.


Nem tanto para se jantar, porque os melhores cozinheiros que ali iam fazer uma perninha, só à noite estavam disponíveis. Durante o dia trabalhavam nas sofisticadas cozinhas do Hotel Astória e do Hotel Avenida.

Mas em comida de palito o dono da Casa dos Torresmos pedia meças.

Com a dupla vantagem, dizia, de o artefacto de Lorvão servir para picar o petisco e depois para esgaravatar os dentes no fim do repasto.

A sua Casa, orgulhava-se o Carvalhosas, oferecia um bom ambiente para uma converseta entre os convivas, sobre os mais variados temas, desde política à má língua.

Degustar uns pipis, umas rodelas de morcela de arroz, umas moelas com molho picante, uns troços de farinheira frita, uns torresmos, umas tiras de presunto da salgadeira, uns nacos de leitão da Bairrada, acabado de chegar no comboio das oito, umas fatias de queijo curado de São Romão, tudo regado com uma celestial pomada do barril atestado dia sim dia não com o encorpado  tinto vindo expressamente de Cantanhede, tudo isto era o lastro estomacal, para desatar as línguas, exercitar os dedos e afinar as gargantas para a desejada sessão de música popular com que terminaria a noite.

Era especialmente aos sábados à noite que ali se juntavam os tocadores e os cantores, que eram gente de trabalho e nem sempre podiam fazer noitadas nos outros dias da semana.

A Casa dos Torresmos, na Travessa das Canivetas, atraía a vizinhança das vielas próximas que às portas e janelas se aprestava para ouvir os trinados que esperavam escutar lá por volta das onze da noite.

O Ralha na guitarra, o Arnaldo no banjo ou na concertina, o Olímpio na viola eram, todos eles, excelentes executantes e por isso presenças desejadas pelo Carvalhosas que transformariam a noite quando a sua vida lhes permitia irem à sua Casa.

O Olimpio e o Ralha também cantavam, mas a trempe ficava completa, quando, pasme-se, aparecia o Lacerda, Chefe da Secretaria do Liceu D.João III, que interpretava divinamente o Fado de Coimbra e outras canções populares beirãs.

As noites coimbrãs, ao contrário do que se pensa, não se resumiam ao ambiente universitário.

Rui Felicio


sexta-feira, 16 de setembro de 2022

quinta-feira, 15 de setembro de 2022

E NOS PROMETERAM UM NOVO NORMAL-TEXTO DE CHAMA MAMÃE

 E nos prometeram um "novo normal"...


E lá se vai um pouco mais de três anos a convivermos com a doença que causou  todo tipo de transtorno deste Século: COVID 19!

Mortes. Destinos interrompidos. Viagens canceladas. Famílias isoladas. Depressão. Sequelas da doença. Estudos e estudos (alguns conclusos, outros, não!)

Nunca se viu tantos "especialistas" comentando e "fundamentando" o que até mesmo eles não acreeditavam. 

Agora, época de eleições, as "doenças" continuam, têm outros sintomas...e graves! São as promessas descabidas; a falsa impressão de que os benditos (?) candidatos estão, sobremaneira, preocupados com a população...o povo. Os mesmos. Os de sempre. Porém, se tem algum novo candidato, a impressão que se tem é que já vem "formado" nas escolas da corrupção. Aliam-se àqueles já maculados pelas falsas promessas não cumpridas,  após eleitos, obviamente.

Mas mais doentes está o povo, acometido de uma psicopatia grave: ama sofrer. Acredita na ilusão. Não consegue sarar da ferida de anos. Retorna à cena. Deixa-se comprar, inclusive.

As mortes causadas pela COVID-19 agora servem de estatísticas - manipuladas - para acusarem-se uns aos outros, tudo com o intuito de chegarem ao poder. Um poder encharcado, enlameado, corruptível e que transpira e transborda desconfiança.

Disseram-nos que viveríamos um "NOVO NORMAL" (hã?). A normalidade a que se referiam será esta do presente? Aumento da violência, aumento da corrupção, briga pelo poder...famílias destruídas pela (maldita) droga...

Ah, não quero essa normalidade! Quero ser louca. "Inlúcida". Incapaz. Olhar para mim e me vê ainda com princípios que eu sempre entendi como valorosos para formar meu caráter. Não quero ser "normal"! Senhor, afasta de mim esse cálice!


Parece uma Pandemia...acomete o Mundo todo...infelizmente.


Chama a Mamãe

terça-feira, 13 de setembro de 2022

ANIVERSÁRIO - ANTÓNIO MANUEL QUARESMA

ANTÓNIO MANUEL QUARESMA

               TÓ MANÉ

13-09-1945

Nesta data especial...

"Encontro de Gerações" deseja

MUITAS FELICIDADES!

PARABÉNS!